Atenção: Esse site só pode ser visualizado perfeitamente em um browser que suporta Web Standards. É recomendável que você atualize o seu browser clicando aqui. Obrigado e desculpe o transtorno.

Mulheres ocupam quase 60% dos postos de trabalho no cooperativismo capixaba

No Espírito Santo, colaboradoras superam o número de colaboradores nos ramos Consumo, Crédito, Infraestrutura, Saúde e Trabalho de Produção de Bens e Serviços

Mulheres ocupam quase 60% dos postos de trabalho no cooperativismo capixaba

A participação feminina no cooperativismo tem alcançado números cada vez mais positivos. No triênio 2018-2020, dados apontam que as mulheres ocuparam 59,2% de total de postos de trabalhos existentes nas cooperativas capixabas. Além disso, elas formaram a maioria no quadro de colaboradores em cinco dos sete ramos de atuação do modelo de negócio no Espírito Santo no ano de 2020: Consumo (75,6%), Crédito (61,7%), Infraestrutura (100%), Saúde (75,4%) e Trabalho, Produção de Bens e Serviços (77,8%).

As informações fazem parte do Anuário do Cooperativismo Capixaba 2021, elaborado pelo Sistema OCB/ES. De acordo com a publicação, em 2018 a composição do quadro de empregados era de 4.812 colaboradoras e 3.231 colaboradores. No ano seguinte, já eram 5.246 mulheres e 3.729 homens. Em 2020, ano mais recente de aferição do dado, elas somaram 5.490 colaboradoras frente a 3.754 colaboradores do sexo masculino.

Ainda em 2020, a participação de empregadas foi menor que a de empregados nos ramos Agropecuário (23,4%) e Transporte (48,5%); nesse último, a diferença foi de aproximadamente três pontos percentuais.

 

CERCA DE 160 MIL COOPERADAS NO ESPÍRITO SANTO

A tendência de crescimento acentuado no número de mulheres cooperativistas também foi averiguada no quadro de cooperados das cooperativas do Espírito Santo. Em 2020, conforme consta na edição mais recente do Anuário do Cooperativismo Capixaba, o número de cooperadas chegou a quase 160 mil, um crescimento de 18,5% em relação a 2019. Ao final do triênio 2018-2020, o crescimento foi ainda maior: 22,4%.

O número de homens no quadro de cooperados, que somaram quase 255 mil em 2020, ainda é maior que o de mulheres. Entretanto, iniciativas como os núcleos femininos, grupos criados dentro das cooperativas capixabas e exclusivamente formados por mulheres, têm aumentado a participação e a representatividade feminina no cooperativismo capixaba. É o que avalia o superintendente do Sistema OCB/ES, Carlos André Santos de Oliveira.

“Os núcleos femininos ampliam os espaços e as oportunidades para as cooperativistas participarem de forma mais ativa das decisões e atividades de suas cooperativas. No Ramo Agropecuário, por exemplo, em que tradicionalmente há predominância masculina, os núcleos têm sido valiosos para as mulheres. Estimular o envolvimento delas nesse modelo de negócio deve ser um objetivo prioritário, pois está em nossos princípios”, destaca.

Em 2020, a maioria das cooperadas de cooperativas capixabas (63,8%) tinham entre 30 e 59 anos, seguidas pelas jovens de até 29 anos (20,5%) e pelas mulheres com mais de 60 anos (15,7%).

 

BRASIL

No cenário cooperativista nacional, a participação feminina também cresceu. De acordo com o Anuário do Cooperativismo Brasileiro 2021, o número de cooperadas subiu de 38%, em 2019, para 40%, em 2020. Existem mais de 17 milhões de cooperados em todo o Brasil. O Ramo Saúde se destaca com 53% do seu quadro social formado por mulheres.

Já em termos de empregados, as mulheres representam 39% do quadro nacional, mas a participação delas cresceu em quatro pontos percentuais de 2019 para 2020. As colaboradoras já são maioria em quatro dos sete ramos do cooperativismo e âmbito nacional: Saúde (72%), Trabalho, Produção de Bens e Serviços (65%), Consumo (55%) e Crédito (53%).